Trocando de BLOG !

Olá leitoras, vim anunciar que mudei o blogger para o wix, lá terá tudo novo inclusive novas historias, publicações, terá postagens diariamente então peço que quem quiser acompanhar que se inscrevam lá no novo blog, para ficar por dentro de novidades, assuntos gerais, terá sorteios, promoções e conto com a presença de cada uma que gostava do blog das gravidas para continuar a fazer parte desse tipo de leitoras lindas. Peço para aquelas que querem tirar duvidas, enviar opiniões, e sujestões de temas, que queiram entrar em contato comigo, que mande um email para : b.detudoumpouco19@gmail.com, e clique aqui http://camilima19.wix.com/detudoumpouco e se inscreva no novo blog. Essa publicação ficará ao ar somente até amanhã, então peço que anotem o email ese inescrevam para ficar por dentro,  Espero vocês lá minhas lindas , beijos e fiquem com Deus <3

Melhores posições para engravidar

Existem posições que facilitam ou dificultam a concepção? Tenho certeza que você amiga tentante já pensou sobre isso e procurou saber a respeito! Na realidade nada foi comprovado cientificamente, mesmo porque existem muitas mulheres que mesmo tendo relação de ponta cabeça engravidam (invejinha né?). Mas não custa nada dar uma ajudinha para a amiga gravidade certo?
As melhores posições para engravidar seriam aquelas cuja a ejaculação aconteça o mais próximo do colo uterino e que não desafiem a gravidade, aquelas onde a perda de sêmem é mínima para que quase nenhum "filhotinho" escape e perca a chance de se tornar um baby fofo, ou seja, posições onde a penetração é mais profunda .

Posições que permitem a penetração profunda (colocam os espermatozoides mais perto da entrada do colo)
- Papai e mamãe (homem por cima)
- Cachorrinho (homem por trás)
- Conchinha (de ladinho)

Dicas para que não ocorra a perda de sêmem e que auxiliam a "subida" dos espermatozóides até as trompas:
- Não se levantar logo após a relação sexual
- Elevar o quadril com um travesseiro por alguns minutos
- Orgasmo: alguns pesquisadores dizem que as contrações que acompanham o orgasmo feminino ajudam os espermatozóides a subir rumo as trompas. (mas é claro que para isso acontecer seu orgasmo deve acontecer junto ou depois ao do seu parceiro tá?)

IMPORTANTE: Todas essas dicas devem ser aplicadas principalmente quando você estiver em seu período fértil ok?

Beijos <3 

SOP: Síndrome dos Ovários Policísticos

Oi leitoras lindas, tenho visto em varias redes sociais que muitas meninas ficam muito preocupadas com o diagnóstico que lhes foram passado: "SOP".

Vamos entender direitinho o que é a SOP ??

Curiosidades:
A Síndrome do Ovário Policístico foi descoberta em 1935, e pode ser chamada também de Síndrome de Stein Leventhal, pois esses dois nomes são os dos cientistas responsáveis pela identificação da síndrome...Cerca de 5 a 10% das mulheres em idade fértil desenvolve a doença.


SOP X OP:
SOP = Síndrome dos Ovários Policísticos 
OP = Ovários Policísticos

Primeiro quero explicar uma coisa, muitas mulheres após o exame de ultrassom descobre que tem microcistos nos ovários e já se declaram com a SOP, já se desesperam achando que estão condenadas, que não podem ter filhos. Muita calma nessa hora! Antes de entrar em pânico que tal buscar informação a respeito?
Nem toda mulher que tem cistinhos nos ovários tem SOP. Bagunçou a cabeça agora né? Calma que eu explico.
Todo mês no nosso período fértil, nossos ovários estão se preparando para ovular, alguns folículos vão se desenvolvendo mas apenas 1 se rompe e libera o óvulo. Então esses cistinhos que sobram no ovário nada mais são do que folículos em desenvolvimento que deveriam se transformar em óvulos mas que não conseguiram amadurecer o suficiente. Se dentre os folículos do ovário que estão se desenvolvendo 1 deles no mês amadurecer e soltar o óvulo, ótimo! Está tudo normal, os cistinhos vão continuar lá mas não vão interferir em nada no seu ciclo.
Então: OP = Ovários Policísticos: Ao exame de ultrassom são detectados os cistinhos (os folículos que não "ovularam") mas a mulher ovula todo mês, sua menstruação é reguladinha, não tem aumento de peso, não tem queda de cabelo, não tem acne e pele oleosa, não tem aumento de hormônios masculinos ou seja, não apresenta sintomas envolvidos.

Bom, mas infelizmente nem todas as mulheres tem a sorte de só ter a OP. Além de no exame de ultrassom constar os cistinhos nos ovários (no caso de quem tem a síndrome a quantidade de cistos geralmente é maior de quem não tem a síndrome), a mulher apresenta sintomas e alterações envolvidos.
Então: SOP = Síndrome dos Ovários Policísticos: Ao exame de ultrassom são detectados os cistinhos (os folículos que não "ovularam"), mas a mulher não ovula todo mês, sua menstruação não é reguladinha, tem aumento de peso, tem queda de cabelo, tem acne e pele oleosa, tem aumento de hormônios masculinos ou seja, apresenta sintomas envolvidos (claro que ela pode não apresentar todos os sintomas, mas alguns ela deve ter para ser diagnosticada com SOP).

Sinais e sintomas da SOP:
- Ciclos menstruais desregulados, ou ausência de menstruação no ciclo;
(Uma explicaçãozinha sobre esse sintoma aí de cima: Quando nenhum dos folículos que estão em desenvolvimento nos ovários se formam ou deixam de crescer e ovular, a mulher deixa de menstruar, e conseqüentemente o número de cistinhos aumenta)
- Aumento de peso (e o chato disso, quanto mais a mulher engorda pior fica a síndrome);
- Pele muito oleosa;
- Aparecimento de espinhas;
- Aumento de pelos no rosto, seios e barriga;
- Aumento da produção de hormônios masculinos;
(Uma explicaçãozinha sobre esse sintoma aí de cima: a maior quantidade de hormônios masculinos é que causa a ausência ou dificuldade de ovulação, e por conseqüencia a falta de menstruação e dificuldade e engravidar) 

Como diagnosticar a SOP:
A SOP é diagnosticada através dos cistinhos encontrados no exame de ultrassom combinado com os sintomas e alterações hormônais (detectados pelo exame de sangue)

Possíveis causas da SOP:
As causas não são totalmente estabelecidas, mas sabe-se que algumas das possíveis causas são:
- Hiperinsulinismo, ou seja maior quantidade de insulina no corpo devido a uma disfunção. A insulina encontra uma célula receptora que não responde bem e não consegue acumular glicose. Conseqüência: o nível da glicose sobe no sangue e o pâncreas é estimulado para produzir mais insulina. Esse defeito no receptor de insulina é de origem genética, e pode piorar com a obesidade;
- Obesidade: o excesso de peso está envolvido com problemas de ovulação. Isso acontece porque quando as células de gordura são demais no corpo elas agem no processo de transformação de estrogênio em androgênio, modificando o balanço hormonal ou seja, aumentando a quantidade de hormônios masculinos e impedindo assim a ovulação;
- Algum problema no hipotálamo, na hipófise, nos ovários ou nas supra-renais, esses problemas fazem com que seja produzido mais hormônios masculinos do que o normal.

Tratamento da SOP:
- Se os sintomas são causados pela obesidade, o tratamento indicado é o emagrecimento. Perdendo peso já é possível eliminar os sintomas e regular a ovulação;
- Se a mulher não quer engravidar no momento, o uso do anticoncepcional é considerado como tratamento pois diminui a quantidade de hormônios masculinos produzidos no organismo;
- Se ela quer engravidar o tratamento é feito com o indutor de ovulação. Ele capaz de corrigir os problemas endócrinos, fazendo com que a mulher ovule, e grande parte engravida.

Bom...é isso ! 

Endometriose

O que é Endometriose?

É uma doença que acomete mulheres em idade reprodutiva que consiste na presença de endométrio em locais fora do útero.

Tá, mas, algumas devem estar perguntando, o que é endométrio?
Ele é uma camada espessa que se forma no útero através de estímulos hormonais todo mês a fim de "aninhar" o possível bebêzinho que pode chegar. Se no mês o bebêzinho não veio ele é eliminado: a menstruação!

Assim como no útero, o endométrio encontrado fora de onde normalmente deveria estar, também é produzido através de estímulos hormonais.

Em que locais a endometriose pode aparecer?
Os locais mais comuns são: Atrás do útero, no chamado "fundo de Saco de Douglas", no tecido entre a vagina e o reto , chamado de "Sépto reto-vaginal", nas trompas, nos ovários, no intestino, nos ligamentos do útero, na bexiga, e na parede da pélvis.

Veja na figura abaixo:


Qual a diferença entre endometriose superficial e profunda?
A diferença é que na superficial os focos de endometriose pentram menos de 6 milímetros no tecido afetado. Na profunda essa penetração já é maior.

Quais os sintomas que ela pode causar?
Quando existem poucos focos de endometriose e ela não é profunda quase não existe dor e outros sintomas. Geralmente os sintomas vão aparecendo à medida que o estágio da doença avança. (Isto não é regra ok, existem casos onde a doença está num estágio superficial e a mulher tem muitos sintomas, e outros casos onde o estágio é bem avançado e os sintomas quase não existem)

Principais sintomas:

- Dores pélvicas: No início a cólica é forte apenas no período da menstruação (às vezes nem levanta suspeitas de endometriose) mas com o passar do tempo a dor pode aparecer fora do período menstrual.
- Dor durante o ato sexual: Essa dor geralmente é sentida na penetração mais profunda.
- Dor ao evacuar e eventualmente sangramento anal no período menstrual.
- Dor ao urinar e eventualmente sangue na urina no período menstrual.
- Irregularidade menstrual: Geralmente ocorrem sangramentos fora de época e o fluxo aumenta bastante.
- Dor acentuada nos ovários no período da ovulação: Aquela dorzinha do ladinho que indica ovulação, em algumas mulheres que apresentam endometriose são bem mais intensas.
- Dificuldades de engravidar: Na maioria das vezes a mulher só descobre que tem endometriose quando está fazendo exames para descobrir a causa na demora para conseguir seu bebêzinho.

O que causa a Endometriose?
Não há uma causa específica para a doença. Uma das teorias é que durante a menstruação, algumas células do endométrio, sejam enviadas pelas trompas para dentro do abdômen. Outros especialistas dizem que trata-se de uma doença genética.

Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é feito a partir dos sintomas relatados pela paciente e geralmente por ultrassom endovaginal, mas a certeza da doença é tida depois de realizada uma laparoscopia (cirúrgia) onde os focos da endometriose são retirados e levados para uma biópsia.

Tratamento:

Infelizmente ainda não há cura para a endometriose. Mas a dor e os sintomas podem ser diminuídos.
No geral o tratamento consiste em:
- Aliviar as dores com medicação
- Nos casos de endometriose num estágio leve e quando a mulher não quer engravidar, o anticoncepcional é um bom aliado, já que a estimulação ovariana não existe e o quadro da doença é atenuado e não progride a cada ciclo.
- Nos casos das mulheres que querem engravidar o tratamento pode ser feito através de cirurgia para a retirada dos focos de endometriose e tratamento hormonal específico (alguns casos só o tratamento hormonal já surte efeito em outros é necessário os dois)

 

© Template Grátis por Cantinho do Blog. Quer um Exclusivo?Clique aqui e Encomende! - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré